Taisekiji

Nichiren Shoshu

Os 700 Anos da Pura Correnteza da Chama da Lei

A história na Nichiren Shoshu se iniciou no dia 28 de abril de 1253, quando Nichiren Daishonin estabeleceu o Verdadeiro Budismo do Nam-Myoho-Rengue-Kyo.

Nichiren Daishonin, mesmo enfrentando inúmeras perseguições em virtude da Lei, propagou o Nam-Myoho-Rengue-Kyo – a essência do Sutra de Lótus e inscreveu em 12 de outubro de 1279 o Dai-Gohonzon do Supremo Santuário do Portal Original, a base da nossa prática da fé. Depois desse feito, Nichiren Daishonin determinou que Nikko Shonin fosse o Segundo Reverendíssimo Soberano da Lei transmitindo-lhe a totalidade do Budismo e faleceu no dia 13 de outubro de 1282, aos 61 anos de idade.

Devido aos repetidos atos de violação do Budismo praticados após o falecimento de Nichiren Daishonin por Hagiri Sanenaga, administrador das terras de Minobu, Nikko Shonin, juntamente com os discípulos, deixou Minobu na primavera de 1289, levando consigo o Dai-Gohonzon do Supremo Santuário do Portal Original e todos os valiosos tesouros e, com a doação do Suserano Nanjo Tokimitsu, estabeleceu o Templo Taisekiji na localidade de Ueno, em Fuji, em outubro do ano seguinte, em 1290.

Desde então, há mais de 700 anos, o Budismo de Nichiren Daishonin vem sendo transmitido corretamente no Taisekiji – Templo Principal da Nichiren Shoshu.

Folheto Branco

Hokkeko

Na Nichiren Shoshu existe uma organização de adeptos chamada “Hokkeko”, cujo objetivo é fazer a prática correta do Budismo de Nichiren Daishonin. A denominação “Hokkeko” é histórica e preciosas, pois é um termo criado e dado por Nichiren Daishonin.

Os adeptos da Nichiren Shoshu, como membros da Hokkeko, visitam o Templo ao qual estão filiados, para aprofundar a própria fé, ouvindo a preleção dos Reverendos e relatos de experiência dos demais companheiros, membros da Hokkeko e se dedicam para se tornarem em pessoas de valor para a sociedade.

A verdadeira felicidade é...

As pessoas, quando se deparam com sofrimentos, tristezas ou dificuldades, procuram encontrar uma forma para resolvê-los e superá-los. Porém, essa procura não é fácil.

O Budismo revela e ensina o caminho para solucionar, desde as suas origens, os sofrimentos resultantes do nascimento, do envelhecimento, da doença e da morte, intrínsecos à vida, com os quais todos os seres se defrontam. E ensina também que, se não solucionar o sofrimento na sua essência, não haverá verdadeira felicidade.

A verdadeira felicidade não é algo abstrato ou idealizado, ou um conjunto de convicções filosóficas. Ela poderá ser alcançada somente por meio da fé correta, fundamentada na Lei de Causa e Efeito, com o estabelecimento de uma vida saudável em si, cultivando a sabedoria profunda e mente equilibrada.

A condição de vida tranquila e inabalável, independentemente do que venha a ocorrer, é a verdadeira felicidade.

O ensinamento de Nichiren Daishonin

Há cerca de três mil anos, o Buda Sakyamuni realizou pregações por um período de 50 anos com o objetivo de salvar as pessoas e, durante os últimos oito anos desse período, revelou o Sutra de Lótus, o verdadeiro propósito de seu advento neste mundo.

Conforme predito no Sutra de Lótus, após dois mil anos do falecimento do Buda Sakyamuni, na época denominada Era do Fim do Darma, Nichiren Daishonin surgiu como o Verdadeiro Buda para salvar todos os povos.

Nichiren Daishonin inscreveu o Gohonzon (mandala), a essência suprema do Sutra de Lótus. E ensinou que, por meio da recitação do Nam-Myoho-Rengue-Kyo voltada ao Gohonzon, todas as pessoas poderão atingir a condição de vida de Buda.

O exercício da prática da fé

Nichiren Daishonin revelou que, para o exercício efetivo da fé, são importantes três itens: fé, prática e estudo.

  1. Fé: fé absoluta no Gohonzon;
  2. Prática: exercícios para consolidar a fé;
  3. Estudo: correto aprendizado sobre o Budismo.

A prática é realizada de duas formas: prática para sim em que, por exemplo, se recita o daimoku do Nam-Myoho-Rengue-Kyo e prática para os outros, pela qual o Budismo e toda a sua grandiosidade são transmitidos para as outras pessoas.

A felicidade, tanto no âmbito individual como no familiar, bem como a purificação da sociedade podem ser alcançadas com fé, prática e estudo efetivos voltados ao Objeto de Devoção correto.

A importância dos templos

A Nichiren Shoshu possui, além do Templo Principal Taisekiji, mais de 700 Templos em território japonês e no exterior. Esses Templos possuem, sem exceção, a importante missão de proteger, transmitir e propagar corretamente o Budismo de Nichiren Daishonin na localidade em que estão estabelecidos.

Além disso, o Templo é a academia da fé, onde se encontram os Três Tesouros – Buda, Lei e Sacerdote – e é responsável, entre outras atividades, em ensinar o verdadeiro caminho para a iluminação às pessoas que o visitam e em realizar a oferenda memorial aos antepassados. É importante que as pessoas que creem no Budismo de Nichiren Daishonin visitem os Templos da Nichiren Shoshu para ouvir o ensinamento correto, ao mesmo tempo em que se dedicam em lapidar a própria fé.



Templos, sedes e centros de propagação da Nichiren Shoshu:

  • 701 no Japão
  • 31 no exterior

                              (dados de dezembro de 2012)

Atualmente, o Budismo de Nichiren Daishonin tem adeptos em cerca de 50 países, além do Japão.

Nichiren Daishonin ensina que, se muitas pessoas vierem a praticar a fé na Lei Mística, a verdadeira paz mundial poderá ser concretizada.

Os adeptos da Nichiren Shoshu, com base na prática da fé, manifestam uma vida correta, vivendo dias repletos de esperança e felicidade, em todas as localidades do mundo.